segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Grupo Arco-íris de conscientização homossexual - GAI - organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

O GAI está em seu primeiro apoio no edital do Instituto Rio com o projeto TRANSformações: empoderamento de Jovens LGBT, com enfoque em Travestis e Transexuais.
O projeto visa realizar um curso de Formação de Lideranças em Promoção da qualidade de vida, saúde, prevenção ao HIV/AIDS e Hepatites virais, novas tecnologias de prevenção (PEP e PREP), cidadania, redução de danos e oficinas de formação dos multiplicadores. Serão, ao todo, 8 oficinas vivenciais com as temáticas: ( oficina 1) Corpo, prazer e práticas sexuais de risco; (oficina 2) Redução de danos; (oficina 3) Homossexualidade, Família, Escola e o HIV/Aids;(oficina 4) Violência, pauperização e LGBTfobia (diferença e desigualdade), ( oficina 5) Identidades sexuais, gestão participativa e controle social,(oficina 6) Territorialidade, Raça/ Etnia, juventude e LGBTfobia (oficina 7) As novas tecnologias - PEP -(Profilaxia Pós Exposição), PREP (Profilaxia Pré Exposição); (oficina 8) Juventude, controle social e direitos. 
O público alvo do projeto são jovens LGBT de 16 a 29 anos e que necessariamente residam na região da Zona Oeste mais precisamente nas comunidades de Campo Grande, travestis e transexuais  terão prioridade nas vagas.
O projeto baseia-se em dados do boletim epidemiológico do Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, em público formado por jovens de 17 a 21 anos, onde constata-se uma grande prevalência do HIV entre HSH, Travestis e Transexuais. 
Além disso, dados da ONU apresentam um número exorbitante de jovens mortos por conta da violência. 



Mais informações em: https://www.facebook.com/grupoarcoiris.perfilii/

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul - PACS - Organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

O PACS foi selecionado para o edital 2017 com o projeto Mulheres produzindo agroecologia na Zona Oeste do Rio de Janeiro: desafios à autonomia econômica e alternativas locais. 
O projeto tem como objetivo principal a construção de um diagnóstico coletivo sobre a situação socioeconômica das mulheres que praticam agricultura urbana na Zona Oeste do Rio de Janeiro, através da realização de caravanas, mutirões, encontros e atividades públicas. Seu objetivo específico é o de contribuir para o fortalecimento das práticas democráticas e coletivas de articulação, identificando as principais dificuldades e potenciais alternativas.
O projeto prevê a realização de reuniões para apresentação da proposta aos grupos/organizações que fazem parte da Rede Carioca de Agricultura Urbana (REDECAU) para o estabelecimento de linhas comuns, principalmente no que diz respeito à construção do Caderno Político Pedagógico.  Esse caderno será instrumento de orientação do olhar das mulheres na Caravana, isto é, um material construído a partir de definições coletivas que delimite elementos orientadores para realização do diagnóstico.  O caderno trará questões que serão debatidas durante a caravana, como, por exemplo: Qual a prática cotidiana das mulheres no âmbito da agricultura? Elas possuem outras fontes de renda?, dentre outras.





quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Associação Solidários Amigos de Betânia - ASAB - Organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

O projeto Plantando Sustentabilidade visa a construção coletiva de um espaço agroecológico para viabilizar atividades laborativas, capacitação dos destinatários, e sustentabilidade do programa de ressocialização da ASAB;  além do resultado de alta qualidade de produtos sem agrotóxicos. A importância da realização desse projeto justifica-se pela possibilidade de resgatar adultos da inatividade da situação de rua, preparando-os para o empreendedorismo. Ainda, os recursos provindos do projeto, ajudarão a refazer a horta orgânica, que foi destruída pelas enchentes, no início deste ano.




Maiores informações sobre a organização: https://www.facebook.com/betanialoreto.asab

terça-feira, 25 de julho de 2017

Casa do Menor São Miguel Arcanjo - Organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

O Projeto Plantando o Futuro, visa estimular o desenvolvimento de aptidões e capacidades das crianças de 6 a 12 anos em situação vulnerabilidade social e risco pessoal, do município do Rio de Janeiro, que estão sob medida de proteção integral, excepcional e provisória na Casa do Menor São Miguel Arcanjo em Guaratiba. Será desenvolvido a partir da realização de oficinas culturais, esportivas e ecológicas com ênfase na criação e manutenção de uma horta orgânica no sitio onde está situada a casa de acolhimento, com o objetivo de criar um caminho pedagógico para a reconstrução dos laços afetivos e do cuidado a saúde. As oficinas serão realizadas semanalmente no contra turno escolar, de forma que a semana inteira seja preenchida e que fomente a valorização do estudo.  Para criar a integração com a comunidade o projeto prevê apresentações culturais em escolas e equipamentos públicos e privados.


Saiba mais sobre a organização em: https://www.facebook.com/casadomenorbrasil/

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Obra Social Dona Meca - Organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

A Obra Social Dona Meca - OSDM já foi apoiada pelo Instituto Rio anteriormente, e este ano inscreveu o projeto Movimentarte. 
O projeto busca estimular a prática cultural de crianças e adolescentes com deficiência por meio do acesso à prática da Dança, embasados pelo programa terapêutico que permite que os mesmos possam realizar os movimentos assemelhados ao desenvolvidos na condução destas atividades. Este projeto visa suplantar os padrões atuais de participação das pessoas com deficiência como meros expectadores, descobrindo novos talentos e permitindo a ação potencializadora das capacidades, habilidades e consciência corporal das pessoas com deficiência, favorecendo sua interação social por meio do estímulo às atividades temáticas culturais.
O projeto pretende integrar o público com deficiência à sociedade como pessoas capazes e com talento para se apresentar como artistas que são, respeitando suas especificidades, oportunizando aos demais públicos - Rede da Universidade Comunitária da Zona Oeste e outros parceiros (comunidades, teatros e escolas interessadas) - um momento de descontração e acesso à cultura produzida por nossas crianças. Assim, os espetáculos apresentados pelas crianças do Projeto MovimentArte visam levar a toda a comunidade não só mais cultura, mas a Cidadania que esta ação cultural inclusiva pode despertar nas vidas dos seus expectadores.


Maiores informações sobre a organização: https://www.facebook.com/ObraSocialDonaMeca/

segunda-feira, 10 de julho de 2017

GAPEB - Organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

GAPEB, organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

"O Grupo Assistencial Professor Eurípedes Barsanulpho tem a missão de acolher, orientar e assistir pessoas adultas em condição de vulnerabilidade social, com transtornos do espectro autista, deficiências física e/ou intelectual e outras associadas, e suas respectivas famílias, oferecendo o apoio técnico-científico de seus programas assistenciais para estimular o desenvolvimento das potencialidades físicas e intelectuais de seus assistidos, visando a autonomia pessoal, a melhoria da qualidade de vida, a conquista da cidadania e sua integração na sociedade."
O projeto tem como meta principal o desenvolvimento físico e motor de adultos com deficiência física e/ou intelectual,com planejamento de atividades de hidroginástica às segundas, quartas e sextas, em piscina aquecida local, visando o desenvolvimento das suas potencialidades esportivas e físicas com a aplicação dos exercícios determinados.
O projeto atende, não somente aos 83 usuários com deficiências física e/ou intelectual de Instituição,como também as respectivas famílias e comunidade, oferecendo aulas de hidroginástica, também a pessoas com dificuldades socioeconômicas do entorno.

Saiba mais sobre o GAPEB: https://www.facebook.com/GAPEB/

terça-feira, 4 de julho de 2017

ASVI - Associação Semente da Vida da Cidade de Deus - organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017


A ASVI, organização apoiada pelo Instituto Rio em outras edições, e finalista do Prêmio Geraldo Jordão Pereira em suas duas edições, foi selecionada para o apoio de 2017 com o projeto Circuito Interativo: Comunicação, Juventude e Favela.
O projeto tem como objetivo capacitar 20 adolescentes da Cidade de Deus em competências de áudio visual, cultura digital e comunicação comunitária, a fim de criar um evento cultural de comunicação com o formato de circuito interativo do material produzido e coletado durante as oficinas.



Mais informações e programação da organização em: https://www.facebook.com/asvi.cidadededeus

terça-feira, 27 de junho de 2017

Núcleo Sócio-Cultural Semente do Amanhã - Organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

O projeto BAILARTE visa o ensino e a prática de ballet para crianças e jovens de ambos os sexos, de 7 a 17 anos, no intuito de desenvolver a expressão, confiança, atividade física, além da autoestima dos alunos e de suas famílias.
Os responsáveis têm a Instituição como local de confiança e transformação, e o projeto propõe esta transformação diária, estendendo o acesso a outras famílias que precisam ocupar o tempo de seus filhos numa região sem nada a não ser o ócio e a vulnerabilidade.
Estão previstas s 5 coreografias e um musical no final do projeto.

As atividades da organização podem ser conferidas em: https://www.facebook.com/ongsementedoamanha/


segunda-feira, 19 de junho de 2017

Associação Cultural do Camorim ACUCA - organização apoiada pelo Instituto Rio em 2017

“Sankofa no Camorim é um projeto com quatro ações, que busca a perpetuação da história do lugar, que mesmo sendo um quilombo reconhecido oficialmente por uma esfera governamental, a federal, vem sofrendo fortes impactos ambientais e descaracterização da sua área."
O projeto propõe aulas de dança com o objetivo de formar o grupo de dança "Quilombo do Camorim"; a realização do II Diálogo Inter-religioso, uma missa Afro e a Festa de Dandara e Zumbi dos Palmares. Todas as iniciativas buscam fortalecer a cultura e história do Quilombo do Camorim.

As atividades da organização podem ser conferidas em: https://www.facebook.com/acuca.camorim




segunda-feira, 12 de junho de 2017

Hip Funk - Coletivo apoiado pelo Instituto Rio em 2017

O projeto, que está em seu primeiro apoio pelo Instituto Rio em 2017, está em andamento, e tem por objetivo de mudar a realidade da comunidade, oferecendo atividades culturais gratuitas e diversificadas;
" Identificamos uma quantidade muito grande de amantes da cultura urbana (dançarinos, mcs, djs, produtores culturais, cinéfilos, etc) e grande falta dessa cena no território. Nós mesmos como artistas locais precisávamos circular a cidade atrás de cultura e isso gerava custos e barreiras, fazendo com que muitas promessas da cultura urbana ficassem apenas em promessas." 


A programação de atividades do projeto pode ser acessada em: https://www.facebook.com/hipfunkdsclds/


terça-feira, 6 de junho de 2017

Mulheres de Pedra - Coletivo apoiado pelo Instituto Rio em 2017

SolidArte III – Caminhos e encontros de proteção é o projeto do Coletivo Mulheres de Pedra, que já foi apoiado pelo Instituto Rio anteriormente e também foi finalista e ganhador do Prêmio Geraldo Jordão Pereira, 2a. Edição. 
projeto tem como finalidade oferecer arte, cultura, diálogo e rodas de conversa através de oficinas e eventos que já acontecem no espaço de convivência do coletivo Mulheres de Pedra, para a juventude e mulheres da comunidade e de outros coletivos.
As atividades consistem em rodas de conversa, oficinas e saraus poéticos.
Os saraus, compostos de apresentações, lançamentos de autoras negras (literatura negra) e outras atividades. O VIVAS é um dia de vivência e interações afro descendente, com a participação de vários coletivos e também da rede da Zona Oeste, e a Festa da Primavera.



quarta-feira, 31 de maio de 2017

Elas da Corrente - Coletivo apoiado pelo Instituto Rio em 2017

O Instituto Rio apresenta, um a um, os doze projetos apoiados para este ano, sob a gestão do Instituto Phi.
As atividades dos projetos tiveram início no mês de abril e, cada qual em seu contexto, prossegue atuando no território, para alcançar os melhores resultados.
"Curta Rio das Pedras" é o projeto do Coletivo Elas da Corrente, que foi selecionado pela segunda vez consecutiva para o apoio do Instituto Rio.
"O projeto se estrutura sob a ótica do cinema comunitário, atuando nos eixos formação, produção e exibição de conteúdos audiovisuais realizados por adolescentes e jovens (com idades entre 15 e 29 anos), moradores de Rio das Pedras.
Atuar na transformação deste cenário, potencializar relações de gênero mais igualitárias, promover a valorização da cultura local, periférica, fortalecer a representatividade dos jovens e o empoderamento favelado são os objetivos do projeto através da instrumentalização de adolescentes e jovens por meio da linguagem audiovisual, da produção cultural e musical, capacitando-os a produzir clipes musicais e documentários, que mostrem o seu olhar sobre o mundo que vivem."
Maiores informações em: https://www.facebook.com/elasdacorrente/


terça-feira, 21 de março de 2017



Primeiro SARAU do ano, “Sarau Março Mulher”, vibramos com o Pedra Pura Poesia segunda edição.
No último sábado, 11 de março de 2017, sob uma vibrante Lua Cheia, fechando a Semana Internacional das Mulheres, festejando esse mês de homenagens. Abrimos a agenda cultural de Mulheres de Pedra com uma programação brilhante.


Pedra de Guaratiba irradiou com: a força ancestral da performance-instalação “Prelúdio da Mãe Preta” de Isa Oliveira;  a apresentação da Coletiva Agbara Obinrin, performance “Ei, Mulher” nos transportou para universos das Yabás Guerreiras com Tatiana Henrique, Adriana Rolim, Luiza Loroza, Graciana Valadares e Luana Vitor; Valquíria Pires exibiu sua proposta de Xilopretura com a exposição “Mulher Preta Resiste”. As estrelas da noite foram irmandade com uma constelação de poetisas de passagem, canjas musicais, cantos de Tina, provinhas de DEMBAIA, brincadeiras de criança, alunas e ex-alunos da FAETEC Hebe Camargo, da Escola Municipal Myrthes Wenzel e tantas delícias mais.

Foi uma profusão de cores e tons de pele maravilhosa! Oportunidade Linda de encontrar, sentar e abraçar amigos antigos que chegaram sorrateiramente, tecer novas relações com criadoras diversas. Uma expansão tão potente de madeixas altivas e reais!! Uma cabeleira preta, um desfile de deixar o queixo cair, foi tanta beleza, tanta Beleza!! Evoé Odara.

E pra nossa surpresa 76 assinaturas no livro - sempre deixamos escapar visitantes sem assinar, tivemos pelo menos 100 pessoas e boca aberta ficamos quando ao conferir as confirmações no evento das redes sociais 97. Superando!!! Já viu disso? Evento real ter mais pessoas presentes que o número de confirmações virtuais?

Eram Mães, Mulheres, Poetisas, Pretas da cidade, do estado. Vieram de toda parte em canto, ladainha, lamento, oração, evocar a vida longa, salutar e linda de nossas crias, das gerações vindas e da que aqui está. De vários pontos do Rio de Janeiro e em especial da zona oeste. Ecoando um canto doce, um canto forte que está aqui a ressoar!
Paciência, Meier, Bangu, Sepetiba, Magarça, Santa Cruz, Cavalcante, Campo Grande, Recreio, Jacarepaguá, Cesarão, Antares. Outras cidades: Duque de Caxias, Lumiar, Saquarema, Niterói, Petrópolis. A zona sul e o centro também se fizeram representar.. Laranjeiras, Santa Tereza, Praça Mauá. Sabor maior não há saber que Pedra de Guaratiba ocupou, integrou e anunciou altiva e feminina do quintal poesia, fez brilhar! Moradoras, passantes e visitantes atraídos pelo magnetismo das rimas, das criAtivas. A cidade se alarga com a potência do Amor!

Sim, estamos plenas, estamos cheias de Lua e luz, cheias de explosão potência..sentidos aguçados, despertados, fortes para a luta que nós convoca cotidianamente a proteger nossas crias Pretas! Nossa vida força que quer lutar! A formosura das proezas​, a sensação pulsação rimada, marejada, a brisa leve contínua anunciando um tempo nosso muito exato, certo, necessário e particular.


Por essas e outras que afirmamos que é e foi um tempo de CELEBRAR.. Celebrar com as aniversariantes Elô Nunes em Marcha Feminista, Veronica da Costa cantando o desabrochar de uma “Flor” e Roberta Costa compartilhando Pitacos Musicais. CELEBRAR a formatura de Nair!!! C&L&BR@R a o título acadêmico de Mestras de Daí Ramos e Livia Vidal. Celebrar a Casa! CELEBRAR a Matriarca Leila Vidal!!! Celebrar com as Mães de Pedra e suas crias o Quintal adubado de imaginário infantil durante todo o mês de janeiro! Celebrar a MãeGueira guerreira e resistente que nos envolve, acolhe e alimenta!!

Ao SARAU Pedra Pura Poesia, às Mulheres de Pedra, à Pedra de Guaratiba e todas as pessoas que vibram nessa Enxurrada Transbordante e Caudalosa de inspiração deixo aqui suspiros e silêncio em forma de oração!


por Livia de Souza Vidal (Mulheres de Pedra)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O Instituto Rio divulga os 12 selecionados para apoio em 2017

O Instituto Rio divulga o resultado do Edital 2017, sob a gestão do Instituto Phi! As organizações e grupos/coletivos selecionados não precisam entrar em contato. Até o final do dia enviaremos e-mails para todos, utilizando os endereços eletrônicos fornecidos na ficha de inscrição, para fornecer instruções e detalhar os próximos passos.

Confira abaixo a lista dos 12 selecionados: 

Associação Cultural do Camorim - ACUCA
Associação Semente da Vida da Cidade de Deus - ASVI
Associação Solidários Amigos de Betânia - ASAB
Casa do Menor São Miguel Arcanjo - CMSMA
Coletivo Elas da Corrente - CEC
 Enactus - CEFET RJ
Grupo Assistencial Professor Eurípedes Barsanulpho - GAPEB
Grupo Arco Íris de Conscientização Homossexual - GAI
Hip Funk
Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul - PACS
Mulheres de Pedra
Obra Social Dona Meca - OSDM

Mais detalhes sobre os projetos selecionados em: 12 selecionados Edital 2017


domingo, 15 de janeiro de 2017

Projeto Fala Sério, Zona Oeste

No dia 17 de Dezembro de 2016 realizamos a finalização do Projeto Fala Sério, Zona Oeste.




























Após muito trabalho, reuniões, algumas tentativas sem sucesso para realizar o trabalho devido a falta de segurança que se instalou na comunidade da Cidade de Deus, não só para a realização do trabalho interno como externo, os educadores finalizaram a revista que foi proposta com todo o trabalho de aprendizagem que foi realizado junto aos jovens.



Aguardávamos a apresentação da mesma para que pudéssemos também compartilhar as atividades realizadas na rede da Universidade Comunitária da Zona Oeste.


Acesse os links abaixo para ouvir as matérias que foram realizadas nos espaços da rede que pudemos oferecer o que o projeto se propôs na sua finalização;

http://www.spreaker.com/user/7881491/fala-serio-zona-oeste-genero-na-casa-de-?utm_source=widget&utm_medium=widget

Revista

https://issuu.com/asvi/docs/livro_fala_s__rio__zona_oeste